domingo, 18 de janeiro de 2009

O que parecia impossível tornou-se real

Aconteceu um pequeno milagre na Taça da Liga! O Vitória conseguiu, através de uma combinação de resultados, passar a fase de grupos da Taça da Liga.

Depois da concludente vitória por três bolas a zero diante dos algarvios do Olhanense, a equipa da cidade berço alcançou as meias finais da mais recente prova do panorama futebolístico nacional.

O Vitória recebeu num estádio D.Afonso Henriques despido de público (2063), o líder da Liga Vitalis e venceu sem grande dificuldade por 3-0. Perante um opositor que nada fez para colocar em causa a baliza vitoriana, a equipa da casa soube tirar partido das oportunidades que lhe foram caíndo no prato.

Assim e já depois de o primeiro remate de algum perigo ter pertencido aos visitantes, o Vitória colou-se em vantagem com um golo de Fajardo. Esta vantagem seria ainda ampliada na primeira metade, depois de Marquinho ter aproveitado da melhor forma um mau atrasado de um defesa contrário. Desta vez, ao contrário do que havia feito no Restelo, o jovem brasileiro ultrapassou o guardião algarvio e com a baliza à seu mercê dilatou a vantagem branca para dois golos.

Na segunda metade, o Vitória entrou um pouco mais na expectativa, mas perante um adversário sempre demasiado encolhido no relvado, a equipa de Manuel Cajuda voltou a demonstrar o porquê deste resultado dilatado.

Na conversação de uma garnde penalidade, a castigar falta sobre Nuno Assis, o capitão Moreno encarregou-se de converter o castigo máximo.

Daqui até ao final o Vitória dipôs ainda de mais algumas ocosiões para aumentar a vantagem, incluíndo um livre indirecto que Luciano Amaral cobrou defeituosamente, dando até a sensação de estar a aliviar uma bola ao invês de tentar alvejar a baliza contrária.

Com este resultado, e depois das derrotas de Marítimo, Nacional, Paços de Ferreira e Académica, o Vitória segue em frente para as meias finais. Pela frente o Vitória terá uma deslocação a Lisboa, ou a Alvalade ou à Luz. O sorteio assim o ditará, se mais um encontro com os "amigos" encarnados ou uma ida até ao terreno do leão.

Sem comentários: